• Chá de Leitura

CONSUMO LÍQUIDO


Um ótimo livro para quem deseja compreender o nosso tempo. Abordando temas variados e aparentemente desconexos como bulimia, anorexia, educação e crise financeira, o sociólogo Zygmund Bauman os insere em seu contexto mais amplo, que é a sociedade contemporânea, caracterizada pela modernidade líquida.

Uma das teses defendidas por Bauman é a de que o capitalismo é um sistema parasitário. Apoiado numa tese de Rosa Luxemburgo, a saber, a de que a sobrevivência e reprodução do capitalismo depende de "terras virgens", abertas à expansão e à exploração, Bauman explica que tal sistema se assemelha a um parasita, já que este, para sobreviver e se perpetuar, se aloja em outro organismo.

O sociólogo polonês aprofunda essa análise, mostrando como, em nossa época, o capitalismo assume um novo caráter, baseado na expansão do consumo. Agora, as "terras virgens" a serem conquistadas, num ritmo contínuo e cada vez maior, são as massas. Estas, seduzidas pelo crédito fácil, se tornam clientes potenciais dos bancos, alimentando a engrenagem de um sistema líquido, volátil, no qual uma gama crescente de mercadorias e serviços, ofertada incessantemente, perde sua utilidade em pouco tempo.



Posts recentes

Ver tudo