• Chá de Leitura

TRADIÇÃO E SUSPENSE EM UMA FICÇÃO ELETRIZANTE

Atualizado: 24 de Out de 2020


O Chá de Leitura teve a honra de entrevistar Luciano Máximo, autor dos romances Zumbis em Linhares e O Mistério do Macaco de Ouro.


Natural do Rio de Janeiro (RJ), Luciano Máximo é formado em Letras e Literatura e atua como professor na rede pública de ensino. Desde a sua estreia na ficção, já publicou seis livros, sendo o último deles A Velha Águia, coletânea de contos protagonizada por Juca Teixeira. Acompanhe, em seguida, a entrevista concedida pelo autor ao blog Chá de Leitura.


BLOG > Quando você começou a escrever textos de ficção? Teve alguma motivação para isso?

L. MÁXIMO > Comecei durante a faculdade. Me encantei quando tive aulas sobre gêneros literários, então me arrisquei a escrever meus primeiros textos com intenção de publicar. Comecei a postar minhas crônicas em um blog, e o retorno que tive de vários leitores foi o que me deu motivação para continuar escrevendo. Alguns anos depois, escrevi “Zumbis em Linhares”, que foi o meu primeiro romance.


BLOG > Você é um amante da literatura clássica. Quais são os seus autores preferidos e como eles influenciam a sua obra?

L. MÁXIMO > Eu comecei pelos livros do Monteiro Lobato, que eu pegava na biblioteca pública. Acho que essa foi minha introdução aos nossos clássicos. Depois tive o prazer de conhecer a obra de Agatha Christie, e sou até hoje apaixonado por esse gênero. No entanto, foi Machado de Assis que me fez enxergar que a literatura nacional é maravilhosa. Pra mim, que sou escritor, ler os clássicos brasileiros me ajudou a tornar minha escrita mais fruída, e não ter receios de utilizar o nosso regionalismo para relatar a realidade e a cultura do meu país.


BLOG > A sua experiência como professor te ajuda, de algum modo, quando você elabora suas narrativas?

L. MÁXIMO > O professor tem um contato muito próximo com seres humanos, que se tornam inspirações para compor personagens e tramas. Tenho alunos que também são meus leitores, e cada um deles é motivo para eu continuar escrevendo e continuar inserindo sutilmente o hábito da leitura na vida deles.


"Pra mim, que sou escritor, ler os clássicos me ajudou a tornar minha escrita mais fruída e não ter receios de utilizar o nosso regionalismo para relatar a realidade e a cultura do meu país."


BLOG > O suspense, o mistério e o horror são alguns dos ingredientes da sua prosa. Além destes, existe outro elemento comum entre as suas histórias?

L. MÁXIMO > Embora eu utilize de toda liberdade que a literatura me proporciona para escrever, eu procuro mesclar a imaginação com o máximo de realidade dos lugares e das pessoas que conheci ao longo da vida.


BLOG > O Morro dos Macacos, uma comunidade do Rio de Janeiro, é o palco de dois dos seus livros: O mistério do macaco de ouro e A velha águia. Qual é a sua relação com o Morro dos Macacos? E por que você decidiu torná-lo o pano de fundo da sua ficção?

L. MÁXIMO > Resolvi ambientar algumas histórias no Morro dos Macacos, porque nasci e cresci lá. De repente me dei conta de que o morro que conheço tão bem é um lugar repleto de personagens interessantes, e me dá margem para criar muitos enredos.


Romances publicados pelo autor



BLOG > Depois de ter protagonizado o romance O mistério do macaco de ouro, Juca Teixeira reaparece nas obras A velha águia e Um vampiro no jardim. Quem é Juca Teixeira e por que ele assume um lugar de destaque na sua ficção?

L. MÁXIMO > Como fã de romance policial, senti vontade de ter meu próprio detetive. Quis que ele fosse diferente de todos os outro que conheço. Então, pra criá-lo, me inspirei no meu avô, que não foi policial, mas é nordestino e chegou muito novo ao Morro dos Macacos, onde criou sua família. Terminei me apaixonando pelo personagem e tenho certeza que ele irá protagonizar ainda muitas histórias.


BLOG > No romance Tia Tita, você narra a história de Katita, uma jovem que desafia as normas e convenções sociais. Por conta dessa postura, ela é renegada pela própria mãe, Dona Vitória, que a interna em um manicômio. Esse drama evoca uma questão importante, embora esquecida: existe lugar para os desajustados na sociedade em que vivemos? O que você pensa sobre isso?

L. MÁXIMO > Acho que alguns projetos sociais, se colocados em prática com respeito ao ser humano, podem ser um lugar de grande ajuda. Contudo, o amor da família é o mais importante para lidar com as pessoas mais problemáticas. Acho que foi a falta de amor que tornou tão desventuroso o destino da protagonista do livro.


BLOG > Em seu romance de estreia, Zumbis em Linhares, os sobreviventes de uma catástrofe precisam lidar com um desafio ético: ou escolhem satisfazer os próprios desejos ou optam por ajudar seus semelhantes. Você acredita que a literatura pode contribuir para os debates éticos e morais da nossa época?

L. MÁXIMO > Felizmente, ainda há liberdade no fazer literário para abordarmos assuntos de todos os tipos. Um livro pode exercer grande influência nas pessoas, por isso, pode contribuir muitíssimo para as discussões éticas e morais. A literatura, se utilizada com bom-senso, sempre será uma poderosa ferramenta de debates.


Capa da nova obra de Luciano Máximo



BLOG > Você se considera um escritor engajado?

L. MÁXIMO > Meu principal objetivo com meus textos é o entretenimento, o prazer de ler, no entanto, é difícil não inserir um pouco de minhas ideologias no comportamento de alguns personagens. Isso acontece naturalmente, sem a pretensão do engajamento.


BLOG > Por que suas obras merecem ser lidas?

L. MÁXIMO > Porque me parece que consegui, mesmo utilizando figuras clichês como o zumbi, o vampiro e o fantasma, criar histórias originais. De acordo com as opiniões dos meus leitores, as tramas conseguem prender a atenção e possuem personagens cativantes. Os moradores do Morro dos Macacos, por exemplo: muitos deles não sabem da história do lugar, e ao ler as aventuras do Juca, aprendem bastante sobre o próprio passado. Tenho certeza que as obras têm potencial para conquistar ainda muitos leitores, e é isso que me motiva a continuar escrevendo.



> Siga o autor no Instagram, no Facebook e no Youtube



RELAÇÃO DAS OBRAS DO AUTOR



Título: Zumbis em Linhares

Edição: 1

Número de páginas: 152

ISBN: 978-85-85214-46-3


SAIBA MAIS!






Título: O Mistério do Macaco de Ouro

Edição: 1

Número de páginas: 110

ISBN: 978-85-85214-47-0


SAIBA MAIS!






Título: Um Vampiro no Jardim

Edição: 1

Número de páginas: 102

ISBN: 978-65-990-0904-4


SAIBA MAIS!






Título: Tia Tita

Edição: 1

Número de páginas: 160

ISBN: 978-65-871-2843-6


SAIBA MAIS!






Título: 2100: o Reinício

Edição: 1

Número de páginas: 206

ISBN: 978-65-871-2844-3


SAIBA MAIS!






Título: A Velha Águia

Edição: 1

Número de páginas: 210


SAIBA MAIS!


101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Inscreva-se para receber notícias sobre livros, eventos culturais e sorteios de livros!